Monstro Animal
TREM QUE PULA, TRACAJÁ, SANGUINOLENTO!

Arquivo para fevereiro 2012

Inconsistência incongruência incompatibilidade

fevereiro 23, 2012

De que natureza as armadilhas e os golpes que seguem nos unindo, Querida? Quantas pontes bombardeadas, queimadas e caídas ainda nos suportam no ar? Me diga, meu Bem, se um dia vamos parar de contar o tempo cronológico em quilômetros rodados pelo mundo. Se cessaremos de calcular a distância física em dias, semanas, meses e anos. Por que a gente […]

Cada um com seus problemas…

fevereiro 23, 2012

Diálogo entre um “certo” Monstro Animal e seu médico do aparelho digestivo – leia-se médico de obesidade – na semana pós carnaval: “Andrézinho, você vai ter que fazer dieta e emagrecer antes da cirurgia!” “Ok, doutor. Mas, depois, vida normal, certo?” “Andrézinho, não vai poder engordar de novo, senão volta tudo.” (a hérnia de hiato e o refluxo…) […]

Mais um carnaval

fevereiro 19, 2012

Tem uma criança encerrada dentro de um quarto sem luz, trancado por dentro Não tem medo da escuridão, ao contrário, abriga-se nela Esconde-se, chorando, porque tem pavor do barulho escandaloso dos trios elétricos lá fora. Eles são ameaçadores, assassinam a tranquilidade tão típica da beira do mar. **************************** Em algum outro cômodo, na mesma casa, alguém […]

Jardineiro e cotoco

fevereiro 19, 2012

Ao que tudo indica, outro carnaval chegou e gostar não é possível Tem que haver implicância, tem que haver aborrecimento E o cheiro que é o meu favorito, ao que tudo indica, envolve uma espécie de pimenta Um tipo aparentemente comum de malagueta, mas que pra mim, só pra mim, desdobra-se em raro Intolerantemente brava é essa pimenta, irresistivelmente quente, […]

A garota e o tempo

fevereiro 10, 2012

Indo para o trabalho de manhã, a visão da garota ali, parada na fila, era como abrir a persiana da janela para o primeiro raio de sol – eu despertava para o dia. Uma loirinha de cabelos escorridos, cara lavada, ela estava em camiseta, jeans desbotados e um par de tênis barato, desses que se […]

Em busca da métrica e mais nada

fevereiro 1, 2012

Nada mais a dizer exceto que o teu corpo ainda é a minha casa E que os teus olhos felinos toda vida se refletirão nos meus Nada tens a dizer quando os meus lábios selam os teus E as tuas mãos estão libertas no enlace das minhas Nada além do silêncio ao redor da nossa cama […]