Monstro Animal
TREM QUE PULA, TRACAJÁ, SANGUINOLENTO!

As Redes

Deus me sacuda ou acuda / porque sacudo estou eu / contudo / ou com tudo o que secou ou morreu

Confuso estou com o fuso que pereceu / na espiral infinita do parafuso espanado e sem uso / da engrenagem de um tempo obtuso diante do óbito que sucedeu

Com cada pessoa esquisita / com pressa e aflita / converse e reflita sobre o que aconteceu

Elas dirão das precárias paredes imóveis / das Redes / dos móveis e de tudo o que predominantemente foi seu / parcialmente nosso / paradoxalmente meu.

Anúncios

Nenhuma resposta to “As Redes”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: